Os nossos produtos

Depuradores de tambor autolimpantes

AU
Depuradores de tambor autolimpantes
Capacidade de 20 a 5.000 lt/min.

DEPURADORES AUTOLIMPANTES

Os depuradores automáticos de tambor autolimpantes série AU depuram os líquidos lubri-refrigerantes e vários outros líquidos do processo.

  • série AU de 20 a 2.000 lt/min.
  • série xAU de 2.500 a 5.000 lt/min.
  • série TR-AU de 20 a 2.000 lt/min.
  • série TR-xAU de 2.500 a 5.000 lt/min.

CARACTERÍSTICAS

  • funcionamento contínuo e automático
  • grau de filtração de 100 a 150 mícrones com base na microtela utilizada
  • filtração através de microtela em material de plástico ou em aço
  • disponível versão aspirada (AU-A) para aumentar a capacidade
  • disponível versão com tina dragada (TR-AU) para processamentos particularmente intensivos com fortes extrações de material
  • perfeita separação entre líquido sujo e filtrado sem o auxílio de vedantes e componentes especiais e/ou consumíveis
  • sistema de segurança através de descarga do tubo de transbordo
  • disponível sistema enrolador e lâmina raspadora de lamas do tecido gasto
  • disponíveis versões AU-X realizadas inteiramente em aço inox

PROCESSAMENTOS

• RETIFICAÇÃO – PERFILAGEM E TREFILAGEM – LAMINAÇÃO

• CENTROS DE TRABALHO – LAVADORAS – TORNEAMENTO – SERRAS INDUSTRIAIS

• ALIMENTAR – PLÁSTICO – RECICLAGEM

DADOS TÉCNICOS

O processo de filtração é completamente automático. O líquido a filtrar é introduzido através do difusor no depurador, onde é pré-filtrado por decantação dentro da tina com o fundo dragado por um transportador e, posteriormente, filtrado através de microtela.
Este drena através da microtela que se encontra enrolada em torno do tambor, o qual começa depois a encher-se com líquido filtrado; sai do interior do cesto depois por gravidade ou aspirado pela eletrobomba.
Nas laterais do tambor rotativo partes perfiladas para o efeito garantem uma perfeita estanquicidade da microtela no tambor, assegurando que permeia apenas para o seu interior líquido filtrado.
Entretanto, na microtela é depositado o poluente, formando uma camada esponjosa que contribui ela própria para a filtração; quando esta é demasiado espessa e demasiado densa, o líquido deixará de conseguir permear o tecido entupido, levando ao progressivo aumento do batente até ao nível máximo. Neste momento, o sensor de nível (mecânico ou eletrónico) instalado no filtro envia o sinal de arranque do motor de rotação do tambor. A microtela entupida é depois lavada, tanto pelo interior como pelo exterior, através de duas barras de bicos alimentadas com líquido limpo recolhido no interior do tambor. Para tirar o máximo partido do poder filtrante da camada de lamas acumuladas, são limpos apenas poucos centímetros de microtela.

OPCIONAL: TINA – AGM – DISO – VT – Q.E. – BOMBAS – ENROLADOR

PRODUTOS RELACIONADOS